Califórnia, década de 70. No estado conhecido como palco de diversos esportes radicais, pilotos de motos esportivas não se conformavam com modalidades que segmentavam muito o motociclismo.

O objetivo era descobrir qual o melhor piloto, independentemente do estilo. Com isso em mente, decidiram criar uma categoria que pudesse abranger características variadas, misturando asfalto, terra e obstáculos. Nascia o supermoto off-road.

Hoje, a modalidade é praticada com muitas alterações implementadas pelos franceses, o que acabou tornando-a um verdadeiro espetáculo! Eles decidiram incentivar a utilização de motos off-road mais baratas que as esportivas de pista, além das manobras que atraíam mais público. Depois de ser modificado na França, o estilo ganhou um nome alternativo: Super Motard.

No universo do motociclismo esportivo existem inúmeras categorias. Para você não se confundir mais, a gente preparou este artigo com 4 informações importantes sobre como funciona o supermoto. Confira!

1. O supermoto mistura as características de pista com o off-road

Em um percurso tradicional de supermoto, 70% da pista é feita de asfalto e 30% de terra. No início dos anos 70, as competições tinham diversas pistas, mas, com o tempo, a estrutura foi modificada.

Na competição, os pilotos devem provar quem é o melhor em apenas uma pista, que mescla obstáculos, asfalto e terra. Com essa mistura, diversas habilidades são colocadas em xeque, tanto do piloto quanto da moto.

É importante ter a agilidade para ganhar velocidade, habilidade para passar por obstáculos e jogo de cintura para mudar o estilo de pilotagem.

2. Não é possível trocar de moto 

Quando foi criada, o objetivo da modalidade era definir qual o melhor piloto de moto, sem levar em consideração as categorias.

Com o tempo, decidiram misturar os estilos de pistas, trazendo uma característica importante: os pilotos não podem mais trocar de moto. Por causa disso, os fabricantes decidiram criar modelos próprios para o supermoto off-road: os híbridos.

3. As motos têm características especiais 

Para lidar com essas variações, as motos utilizadas acabaram se especializando. Elas têm a estrutura de uma moto off-road, mas apresentam pneus lisos que ajudam a pilotar no asfalto. 

Nesses modelos, o peso é muito mais leve se comparado com as esportivas de pista, de modo que o formato do quadro favorece a agilidade e as suspensões longas.

Uma outra característica interessante é a largura dos pneus: eles são mais grossos. Depois de observar o desempenho dos modelos, os fabricantes perceberam que os pneus finos das motos off-road eram um problema.

4. No Brasil o estilo tem pouco mais de 10 anos

Apesar de ganhar o mundo na década de 90, a categoria só se popularizou a partir de 2004, quando a Confederação Brasileira de Motociclismo fez o primeiro desafio supermoto off-road. Com o esporte mais conhecido, a modalidade passou a ter um campeonato brasileiro que dura vários meses. 

Em 2018, a competição começou em abril e termina em outubro. As etapas acontecem nas cidades de Itajubá (MG), Balneário Camboriú (SC) e Limeira (SP). Assim como outras modalidades de motociclismo esportivo, o supermoto tem mais de uma categoria.

Vale a pena conferir no site da Confederação Brasileira de Motociclismo o cronograma das etapas e o ranking dos pilotos em cada categoria. 

Apesar das modalidades serem inúmeras, não é tão difícil lembrar das características do supermoto off-road. Afinal, elas são bem específicas!

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a história da modalidade, como são os modelos de motos e quais as características das pistas, fica muito mais interessante assistir a uma etapa do Campeonato Brasileiro.

Veja o cronograma, separe a data no calendário e leve a família para ter um contato mais próximo com esse estilo novo de motociclismo esportivo.

Quer saber quais são os principais eventos off-road do ano? Então confira neste outro artigo do nosso blog!