Existe uma dúvida que confunde grande parte dos pilotos: como escolher o lubrificante para corrente de moto? Isso acontece porque muitos produtos são usados para esse fim, como a graxa, os óleos e os sprays. Essa variedade acaba dificultando a escolha.

A corrente é um dos elementos mais importantes para o bom desempenho da moto. Se não estiver bem limpa e lubrificada, ela pode romper — em alta velocidade, esse incidente é muito perigoso para o piloto. Sendo assim, a dificuldade na escolha do lubrificante é justificável.

Por essa razão, redigimos este artigo para mostrar os tipos de lubrificantes existentes e as diferenças entre eles. Após a leitura, você conseguirá escolher sem dificuldade. Confira!

Qual é o melhor lubrificante para corrente de moto: óleo ou graxa?

Essa é uma questão de ponto de vista, já que ambos cumprem a função de lubrificar a corrente. Algumas detalhes, no entanto, devem ser esclarecidos com relação às características de cada um. O uso do óleo sempre causa um pouco mais de dor de cabeça com a limpeza da moto, pois a roda traseira costuma ficar cheia de pingos e manchas.

Com esse lubrificante para corrente de moto é preciso aceitar que, dificilmente, você passará o óleo sem sujar a roda. A vantagem é que ele não acumula resíduos na corrente e não entope o pinhão da moto. A recomendação de uso é o óleo 90, que é mais viscoso e tem melhor lubrificação.

Sobre a graxa, a mais usada é a branca porque ela não sai com água e dá menos trabalho para limpar. O problema dela é que junta muita sujeira, principalmente terra e areia. Esses resíduos penetram nas peças internas da corrente, que, com o tempo, pode ficar desgastada.

Graxa branca é a melhor opção?

Esse tipo de lubrificante para corrente de moto costuma ser visto como uma boa alternativa pelos seguintes motivos: é resistente à umidade e não suja a roda. Entretanto, como vimos, facilita o acúmulo de muitos resíduos na corrente, podendo ocasionar estragos no sistema de transmissão.

Conforme a graxa vai se acumulando, ela fica mais pesada e começa a ser lançada para fora da corrente. Isso é um perigo para o câmbio da moto, já que essa quantidade de sujeira entra em contato com o restante das peças. Para as motos off-road, ela é um problema porque os trajetos são mais terrosos e, consequentemente, vai acumular muitos resíduos.

Lubrificante em aerossol é bom para a corrente?

Os sprays representam o que há de melhor no mercado, visto que sujam menos a roda e têm propriedades adesivas. O Chain Lube é uma boa opção porque ele gruda na corrente e é resistente contra oxidação e umidade.

Para o uso off-road, ele é uma escolha interessante por repelir areia e terra, o que, consequentemente, segura a lubrificação da corrente por mais tempo. Além disso, é mais fácil de aplicar e, por ser secativo, o tempo de espera para usar a moto após a lubrificação também é menor.

É importante dizer que a ideia deste artigo não é influenciar a compra de nenhum produto específico ou marca, mas apresentar as opções que os motociclistas têm à disposição. Não dá para dizer qual é melhor. Só com o uso é possível definir qual lubrificante é uma boa opção para a sua moto.

O recomendado é fazer a limpeza e usar o lubrificante para corrente de moto a cada 400 km, mas isso varia muito, principalmente para as motos de off-road. O ideal, sempre que voltar da trilha, é retirar a sujeira da corrente e lubrificar. Dessa forma, você aumenta o tempo de vida útil dela.

E então, o que achou do post? Compartilhe aqui nos comentários o lubrificante que você usa na corrente da sua moto!