Quem disse que as crianças não gostam de uma boa dose de adrenalina? Os filhos costumam ser as extensões de seus pais, reproduzindo fielmente seus costumes. Afinal, é assim que começam algumas paixões da criança, seja por um time de futebol ou algum esporte específico. E é aí que entra o minicross! 

Em determinado momento, boa parte dos pais entusiastas já se questionaram: no universo off-road, qual é a porta de entrada ideal para o meu filho? Pois então, encontramos a resposta para a sua dúvida e elaboramos este conteúdo respondendo tudo! Confira agora as principais curiosidades relacionadas à prática do minicross!

O funcionamento dos campeonatos de minicross

Diferentes países encontram soluções distintas nos regulamentos de seus campeonatos e torneios internos. No entanto, um critério costuma se assemelhar na interpretação dos órgãos organizadores: a relação idade/cilindrada. 

De acordo com o regulamento do Campeonato Brasileiro de Motocross Pró 2018, elaborado pela CBM (Confederação Brasileira Motocross), as divisões Júnior são:

  • 50 cilindradas: motor dois tempos de até 50 cc, de 6 a 9 anos;

  • 65 cilindradas: motor dois tempos entre 59 e 65 cc, de 7 a 12 anos;

  • MXJR: motor dois tempos entre 70 e 105 cc ou quatro tempos entre 75 e 150 cc, para meninos dos 11 aos 15 anos e meninas dos 11 aos 17 anos.

As minimotos

Por causa da restrição de cilindradas, existe todo um nicho com motos específicas para a prática e competição entre os pequenos: estamos falando das minimotos. A MXF Motors tem modelos que são destaques no segmento. São eles: 

A idade de ingresso

Como você pôde perceber, a própria Confederação Brasileira do Motocross viabiliza o ingresso competitivo dos pequenos, a partir dos 6 anos de idade. No entanto, por todo o Brasil, pequenos torneios regionais permitem a participação de atletas com apenas cinco anos. 

Agora, se o seu questionamento é: ora, como um infante consegue pilotar uma moto de motocross? Afinal de contas, elas são tradicionalmente altas, como auxílio na superação dos obstáculos. Foi exatamente a partir desse questionamento que surgiram as minimotos, com mecânica especificamente dimensionada à prática do esporte pelos pequenos.

Os principais benefícios

Considerando a completude do esporte, a criança acaba desenvolvendo inúmeras virtudes e habilidades, benéficas à saúde, à prática esportiva e ao seu cotidiano. Entenda algumas das virtudes desenvolvidas, assim como seus motivos.

Condicionamento físico

Tratando-se de um esporte com bastante gasto calórico, exigindo a desenvoltura da criança, a prática do minicross costuma servir como catalisador para a educação alimentar, garantindo um crescimento estável e uma boa estruturação óssea. 

Coordenação motora

A prática repetitiva de um esporte dinâmico, como o minicross, capacita a inteligência espacial da criança, polindo sua agilidade na tomada de decisões, seu balanço de equilíbrio, sua noção de espaço, entre outras habilidades periféricas. 

Disciplina

motocross para pequenos, enquanto modalidade competitiva, demanda de quinze até 30 horas de treino semanal, desenvolvendo a capacidade disciplinar da criança.

Prudência

É coerente dizer que é um esporte seguro, uma vez mais pela enorme quantidade de equipamentos de segurança fundamentais à sua prática. Contudo, ainda falamos de um esporte de velocidade. E é dessa forma que a criança acaba refinando sua prudência, reconhecendo os perigos causados por práticas imaturas.

Os cuidados necessários

Utilizar os equipamentos de segurança é uma regra fundamental, sempre! A criança precisa de todas as proteções disponíveis para garantir uma prática segura. Alguns exemplos desses componentes são:

O incentivo

A influência e o apreço pelo esporte costumam ser herdados, principalmente se a criança visitou ambientes em que a prática do motocross estivesse presente. Sendo assim, qualquer contato do seu filho com o esporte, mediado por você como influenciador, resultará em um novo e pequeno entusiasta. Obviamente, não se deve forçar alguém a gostar de algo, pois a prática deve ser, sobretudo, voluntária. 

E aí, você achou bacana este conteúdo sobre o minicross? Lembrou de outras informações importantes referentes à prática do esporte? Então, compartilhe a sua opinião conosco e demais leitores! Para tanto, basta deixar um comentário, expondo as suas ideias sobre o assunto.