Compreender o básico sobre os componentes e o funcionamento do motor de moto é essencial para você, motociclista. Isso porque essa instrução, sem dúvida, poupa algumas idas desnecessárias à oficina e ainda evita que você seja ludibriado por profissionais mal intencionados.

Para quem tem uma motocicleta, é sempre bom saber como ela funciona. Pensando nisso, reunimos neste material alguns questionamentos sobre o assunto.

Abaixo, você contemplará tudo o que precisa para ficar craque em motor de moto. Confira!

Como funciona o motor de moto?

Todas as motos contêm um motor que transforma o fluxo alternativo dos pistões num deslocamento rotativo, algo semelhante aos motores de carros de passeio. Ou seja, esse tipo de transmissão direciona a rotação para a roda traseira da motocicleta. Quando ela começa a girar, o veículo é impulsionado para a frente.

Quais são os principais componentes internos do motor de moto?

O motor é o coração de uma moto e, por essa razão, contém diversas peças que o faz ser tão importante. Dos principais componentes que o constitui, vamos ver alguns a seguir.

Culatra

É um item composto de materiais específicos conforme seu modelo: alumínio, liga leve ou ferro. Seu papel consiste em desempenhar o fechamento das câmaras de combustão do motor.

Cilindros

São componentes de formato cilíndrico e à base de ferro que suportam altas temperaturas. Seu intuito é apoiar a movimentação dos pistões. Alguns dizem que os cilindros são o bloco do motor — esse termo também é empregado na hora de indicar a potência do motor ao mencionar a cilindrada.

Pistões

É o condutor da biela e move-se de cima para baixo, dentro dos cilindros, ao mesmo tempo em que a biela se desloca da esquerda para a direita. Com esse movimento, os pistões conseguem transmitir a energia dos gases da combustão à biela.

Bielas

É útil para unir o pistão e o virabrequim. Graças ao movimento do pistão e à sua forma alongada e estreita, a biela move-se na horizontal, da esquerda para a direita, transmitindo dinamismo ao motor.

Virabrequim

É um eixo com contrapesos e cotovelos que se conecta às bielas e se desloca de forma ordenada com essas e os pistões. A rotação do virabrequim nada mais é do que a força transmitida às rodas da motocicleta.

Velas

As velas são itens que fazem parte da ignição do motor de moto. Com uma pequena faísca, gera-se a queima da mistura de combustível com o ar nos cilindros.

Válvulas

É útil para controlar a circulação de ar e combustível dentro da câmara de combustão, bem como repelir os gases gerados.

Quais são os tipos de motores de moto?

Existe uma boa variedade de motores de motos que se encaixam às necessidades de cada perfil de motociclista. Vamos conhecer os principais.

Monocilíndrico

Esse é o modelo, com estrutura mais simples, usado nas motos mais populares. Ele se caracteriza por:

  • existência de somente um pistão e poucos componentes internos;

  • porte compacto;

  • funcionamento mesmo em baixas rotações, o que o torna perfeito para circunstâncias que demandam força, como ultrapassar obstáculos (guias, lombadas ou desníveis) ou para o “anda e para” de congestionamentos ;

  • baixo consumo de combustível.

Bicilíndrico

Essa categoria de motor opera com dois pares de cilindros e pistões. Foi desenvolvido para produzir torque — capacidade do motor de produzir força motriz, ou seja, o movimento giratório — em intervalos médios de rotação, dando mais conforto e estabilidade ao condutor. São provenientes de motos off-road, como as famigeradas Harley-Davidson.

Seus cilindros são organizados de três modos distintos:

  1. Em paralelo: o fluxo resumido do pistão concede maior potência e velocidade.

  2. Em V: o motor oferece um impulso crescente, vibração reduzida e direção macia.

  3. Em L: o diferencial é o torque explosivo em velocidades medianas. Porém, é pouco gradativo.

Tricilíndrico

Mesmo não sendo muito conhecido, esse tipo de motor vem conquistando motociclistas devido ao seu grande potencial. As marcas Yamaha e Triumph são umas das que mais equipam tricilíndricos em suas motocicletas.

Seu notável funcionamento — tanto em médios quanto em altos giros — oferece uma excelente performance nos quesitos aceleração e retomadas. Essa categoria de motor é perfeita para aqueles que têm um estilo mais esportivo e ousado na hora de dirigir.

Tetracilíndrico

Robustos, mais sofisticados e mais caros que os anteriores, os tetracilíndricos são ideais para quem gosta de viajar sobre duas rodas. Sua quase imperceptível vibração e elevado desempenho em médias e altas velocidades oferecem uma ótima experiência, mas padece um pouco no trânsito.

Atualmente, os motores de quatro cilindros são referência em esportividade, equilíbrio e dirigibilidade. A Honda Hornet, por exemplo, é extremamente eficiente, quase não emite vibrações/ruídos e é muito fácil de guiar.

Quais são as motos mais potentes do mundo?

Sonho de consumo dos aficionados, as motos de alta cilindrada estão ficando cada vez mais populares no Brasil. Veja algumas:

  • Kawasaki Ninja H2R: vem equipada com um motor tetracilíndrico de 1000 cc, com capacidade para até 326 cavalos de potência, o que a faz atingir até 400 km/h;

  • MV Augusta f4 RR: seu motor de quatro cilindros desenvolve até 200 cv de potência e conta com torque total de 11.3 kgf/m;

  • Suzuki Hayabusa GSX 1300R: esse modelo clássico dispõe de motor de 1300 cilindradas, torque máximo de 14,2 kgf/m e potência de 197 cv. Pode chegar até 300km/h;

  • BMW S1000RR: conta com um motor tetracilíndrico de 16 válvulas, torque máximo de 11,52 kgf/m e 199 cv de potência. Vai de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos e atinge até 316 km/h;

  • MTT Turbine Superbike Y2K: é o modelo mais potente do mundo, segundo o Guinness Book. Para ultrapassar os 400 km/h, essa máquina utiliza duas turbinas que entregam 320 cv de potência!

Como limpar o motor?

A higienização do motor de moto é um procedimento que devemos realizar não apenas por estética, mas também porque o excesso de impurezas pode comprometer seu funcionamento. O recomendável é solicitar a ajuda de um profissional, pois ele sabe como realizar toda a tarefa sem causar avarias no sistema.

Para realizar esse tipo de manutenção, você vai precisar de:

  • produto de limpeza próprio (desengordurante);

  • plástico;

  • fita adesiva;

  • escova pequena;

  • mangueira de baixa pressão;

  • pano.

Passos a seguir:

  • aguarde o motor esfriar — algumas motocicletas já têm o motor à mostra, porém existem alguns modelos que necessitam da remoção da carenagem;

  • ao ter acesso ao motor, tampe as partes eletrônicas com plásticos. Em seguida, use fita adesiva para reforçar a cobertura antes de iniciar a lavagem;

  • borrife o restante do motor com uma solução desengordurante. Deixe atuar por alguns minutos e, depois, use a escova pequena para remover a sujeira;

  • utilize a mangueira para enxaguar. Mas, se o motor ainda apresentar sujeira, aumente levemente a pressão para limpá-lo adequadamente;

  • seque a moto com um pano limpo para remover o excesso de umidade e deixe-a secar por completo antes de usá-la novamente. Assim, você evita panes elétricas na sua máquina.

E então, o que achou das informações mencionadas ao longo deste conteúdo? Tiramos suas principais dúvidas sobre motor de moto? Esperamos que sim! 

Aproveite esta oportunidade, visite nosso e-commerce e entre em contato com a gente! Nós, da Maxxfun Motosports, temos um portfólio variado de veículos, componentes e acessórios. Venha conferir!