As motos — independentemente de estilo ou propósito — são veículos muito eficientes energeticamente, ainda mais quando comparadas aos automóveis. Toda essa eficiência no consumo de combustível é produto de uma fórmula sensata e o baixíssimo peso dos motores de menores cilindradas

E isso não seria diferente com as motos utilizadas nas trilhas, que reforçam a leveza e agilidade como critérios fundamentais em sua construção. Para além da infinidade de categorias veiculares, pilotos e motoristas têm uma preocupação em comum: o consumo de combustível. Está alto ou baixo? A moto está com problemas? É possível melhorar? 

Considerando todas essas questões, elaboramos este conteúdo. Nele, você aprenderá como o consumo de combustível pode sofrer influências pelo desgaste ou inadequação dos componentes, assim como conferir outras curiosidades relacionadas ao tema. Acompanhe!

Como o consumo de combustível pode indicar problemas?

O consumo da sua moto de trilha é um excelente indicador de sintomas, podendo anunciar problemas em inúmeros componentes do veículo. Afinal, conforme você se habitua com a motocicleta, passa a perceber suas diferentes médias em diversas ocasiões. Por exemplo, sua moto consome mais durante conduções agressivas, o que você pode perceber facilmente durante um dia de trilhas. 

Em contrapartida, em conduções dóceis, as médias melhoram, indicando maior quilometragem por litro consumido. Isso pode ser observado nos trajetos urbanos, melhorando inclusive nos circuitos rodoviários, que excluem as interrupções comuns ao tráfego na cidade.

Mas chega o dia em que o consumo da sua moto aumenta inexplicavelmente, seja na cidade, estrada ou trilha! E, então, o que isso pode significar? Confira as principais causas!

Manutenção

Negligenciar as manutenções preventivas é “pedir” para que a sua moto passe a apresentar defeitos, com o desgaste acelerado das peças. As preventivas agem na antecedência dos problemas, substituindo os componentes de modo que a sua moto esteja sempre em dia, garantindo o funcionamento adequado de todo os sistemas e prolongando a vida útil da moto.

Exemplos de conduta para garantir isso: 

  1. ser assíduo nas revisões periódicas e manutenções preventivas;

  2. realizar a troca de fluidos nos reservatórios, conforme as recomendações expressas em manual;

  3. ter especial atenção com o filtro de ar, garantindo que ele esteja sempre limpo e desobstruído, substituindo-o sempre que necessário.

Pneus

Também pode ser considerado como um problema de negligência à manutenção, mas merece destaque isolado. Pneus descalibrados aumentam a superfície de contato com o solo, elevando o atrito e consequentemente o esforço (consumo) da moto durante o deslocamento.

Qual é o consumo médio de uma moto de trilha?

É difícil estipular uma média, já que a infinidade de modelos comercializados no país, com inúmeras especificações diferentes, que podem interferir no cálculo de autonomia, seja pelas cilindradas do motor, capacidade dos tanques ou peso da moto. No entanto, vamos considerar alguns modelos consagrados da MXF Motors: 

Motocicleta

Pro Series 125 cc

250cc RX

250cc TS

Consumo em km/l

18,0

12,0

12,0

Autonomia por tanque

54 km por tanque (3 l)

90 km por tanque (7,5 l)

90 km por tanque (7,5 l)

Como calcular o consumo de combustível?

Faça isso da seguinte maneira: na próxima vez que vir a notificação da reserva de combustível, leve a moto para abastecer. Uma vez com o tanque cheio, anote a quilometragem apontada no odômetro. No momento que você atingir a reserva novamente, torne a completar o tanque, anotando essa segunda quilometragem indicada no odômetro e a litragem apontada na bomba. 

Então, aplique a seguinte fórmula: 

2ª quilometragem – 1ª quilometragem = quilômetros percorridos / litros apontados na bomba = média de consumo

Como economizar?

Adotando uma série de condutas, como:

  • evitar as práticas de aquecer o motor e acelerar com a moto parada;
  • conduzir de maneira dócil;
  • manter velocidades constantes;
  • cambiar marchas no período adequado;
  • utilizar tanto o acelerador quanto o freio de maneira gradativa. 

Diz aí, trilheiro: curtiu este post sobre as principais causas e indícios do consumo de combustível? Então, não perca a oportunidade de receber mais conteúdos como este, inclusive na sua caixa de entrada. Para isso, basta assinar a nossa newsletter!