O Velocross é a modalidade off-road para quem gosta de adrenalina, velocidade e tem um espírito competitivo. Nesse esporte, o importante é acelerar.

Com um crescimento forte nos últimos anos, o esporte caiu no gosto dos motociclistas, principalmente os da região Sul. Além do Campeonato Brasileiro de Velocross, existem diversos torneios municipais e estaduais. 

Você pode até ficar um pouco confuso com tantos tipos de esportes off-road, mas não tem muito segredo para diferenciar o Velocross de outras categorias, como o motocross e o enduro. 

Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais sobre o Velocross, entender as diferenças entre as modalidades off-road e descobrir como dar os primeiros passos no esporte. Confira!

Qual a diferença entre o Velocross e o Motocross?

Conhecido entre os pilotos como VX, o Velocross tem pistas molhadas e sem obstáculos para garantir a segurança dos pilotos. Outra característica interessante é que elas não são muito grandes. Geralmente, elas têm cerca de 1 km de comprimento e muitas curvas. O desafio do piloto é conseguir se manter em alta velocidade. 

Como a pista dessa modalidade é mais preparada pela organização, as competições são em circuitos fechados. Já no Motocross, os circuitos são abertos e aproveitam-se os percursos naturais. 

No Motocross, um dos principais pontos é a presença de obstáculos com saltos, mesas e costelas, o que exige motos com boa suspensão. Como no Velocross os impactos são menores, o importante é que as motos tenham potência e aceleração. 

O que o Velocross tem de diferente do Enduro?

O Enduro é outra modalidade que pode gerar alguma confusão entre os que não são muito familiarizados com o motociclismo off-road. Apesar de ser uma competição em que a velocidade também é importante, alguns pontos são diferentes nessa prática, como a utilização de trilhas naturais.

O Enduro tem duas categorias: o de regularidade e F.I.M. No Enduro de Regularidade, os percursos são divididos em pequenos trajetos e os pilotos precisam completar essas etapas no tempo previsto. Nem antes, nem depois. Nessa categoria, o importante é o ritmo. 

Já no Enduro F.I.M, os percursos costumam ser bem grandes, com provas de 200 km. É importante chegar em primeiro lugar, mas também há controle sobre a velocidade média praticada nos dois trechos em que o percurso costuma ser dividido. 

Por outro lado, se você lembrar da pista sem obstáculos e mais curta, da velocidade exigida e das motos sem tanta suspensão, fica fácil reconhecer uma competição de Velocross.

O que eu preciso fazer para começar a praticar o Velocross?

Se você quer fazer parte desse grupo de pilotos apaixonados por velocidade, é importante seguir algumas dicas antes de entrar em alguma competição.

1. Filie-se a uma federação

Quase todos os estados brasileiros têm uma federação de motociclismo, todas ligadas à Confederação Brasileira. Entre as vantagens de se filiar, está o direito de participar das etapas de algumas competições sem precisar pagar pela inscrição.

2. Encontre a categoria ideal para você

Se o objetivo é acelerar, sua moto deve permitir isso, não é? Escolha um modelo adequado para esse esporte e verifique no regulamento como ela precisa ser identificada para competir. 

3. Leia o regulamento 

Independentemente de qual campeonato você escolher, é importante se informar sobre todos os detalhes da competição. Por isso, leia todo o regulamento. Com uma boa preparação, as chances de ganhar podem até aumentar, não é?

Em 2018, o Campeonato Brasileiro de Velocross tem 4 etapas. A última delas é apenas em agosto, no Rio Grande do Sul. Além desse campeonato nacional, você pode verificar se existe alguma competição de Velocross no seu estado e partir para lá com toda a família. Agora que você já sabe as principais características dessa modalidade, pode até assistir as provas de outro jeito!

Você é uma pessoa mais feliz porque faz esporte? Veja neste outro artigo do nosso blog por que o esporte faz tão bem para o corpo e para a mente.