Você ama o contato com a natureza que só os esportes off-road proporcionam, não é? Mas você sabia que essa atividade pode fazer mal para o meio ambiente?

O alto número de motos competindo em alta velocidade pode gerar erosões no solo, assoreamento de rios e prejuízo à fauna local. Por isso, é importante desenvolver a conscientização ambiental nas competições e na hora de fazer trilha de moto.

Afinal, quem não quer conservar a beleza da natureza para que seus filhos também possam, um dia, pilotar por lá? Esse contato com a natureza alivia o estresse e é uma ótima alternativa de esporte. Além de fazer bem para o corpo, faz bem à mente!

Por conta disso, neste artigo você vai descobrir quais danos são mais comuns ao meio ambiente, por que essa conscientização é importante e o que você pode fazer para ajudar na conservação ambiental. Continue lendo!

Quais danos ambientais os esportes off-road podem causar?

Imagine uma competição de Enduro, por exemplo, com dezenas de pilotos. Nessas situações, a chance de haver danos ao meio ambiente é bem alta.

Um dos problemas mais comuns é a danificação do solo quando um grupo grande de pilotos decide fazer trilha de moto. Como o peso dos veículos e a força da aceleração, raízes podem ser danificadas, e acontece o assoreamento de córregos.

Além do solo, a fauna e a flora podem ser prejudicadas quando alguns cuidados não são tomados por motociclistas e organizadores de competições. A moto pode espalhar sementes de ervas daninhas, por exemplo, e ainda causar migrações de animais, que fogem do barulho dos motores.

Por que precisamos de esportes que preservem o meio ambiente?

Os problemas ambientais causados por esportes que não têm cuidados com a preservação já são um motivo para termos um motociclismo off-road ecologicamente correto. Mas, além disso, o descuido com o meio ambiente ainda pode fazer mal para a própria comunidade de motociclistas.

Alguns eventos foram impedidos de acontecer pela justiça justamente porque não tinham licenciamento ambiental. Um caso polêmico nesse sentido, apesar de haver controvérsias, foi o cancelamento do Campeonato Mundial de Hard Enduro em 2017, no estado de Minas Gerais.

De acordo com o Ministério Público, que pediu a suspensão da competição, haveria graves danos ambientais.

O que o motociclista pode fazer para ajudar a preservar as trilhas de moto?

Uma boa dica para começar uma prática off-road consciente é procurar se informar sobre isso quanto às suas competições preferidas.

Elas têm preocupação com o dano ambiental? Elas têm permissão das autoridades? Inclusive, a própria federação de motociclismo do seu estado pode fornecer informações sobre como é o controle ambiental dos esportes na sua região.

Outro cuidado importante é estar em dia com a manutenção da sua moto, e ter consciência do impacto que você causa. Nesse caso, vale a dica de sempre: leve sacolas para seu lixo.

Apesar de o papel do motociclista ser importante na preservação, a conscientização vem ganhando espaço dentro do cenário de competições de motociclismo off-road no Brasil.

Em 2010, a Federação de Motociclismo de Rondônia foi destaque pela Federação Internacional de Motociclismo por seu projeto de neutralização de carbono, que teve o objetivo de compensar possíveis danos ambientais com reflorestamento.

Enfim, preservar o meio ambiente é coisa séria! Neste artigo, você descobriu que órgãos como o Ministério Público tem observado as competições off-road para verificar impactos causados no meio ambiente. Então, é importante fazer a nossa parte.

Mantenha a manutenção da sua moto em dia, procure saber sobre medidas de compensação ambiental das competições e deixe o mínimo de impacto quando for fazer trilha de moto. Dessa forma, você pode aproveitar tranquilo o contato com a natureza!

E aí, gostou do post? Tem outras dicas para preservar o meio ambiente nas trilhas de moto? Deixe o seu comentário!